O papel da indústria na pandemia e os cuidados para com os técnicos industriais

  • 18 de maio de 2020

A indústria brasileira possui papel fundamental no combate à pandemia de Covid-19. O setor é responsável pela produção de medicamentos e equipamentos de saúde, materiais de higiene, alimentos e bebidas; geração e distribuição de energia elétrica, de gás, de sinal de internet e telecomunicações; captação e tratamento de água, esgoto, lixo; produção e distribuição de combustíveis.

 

 

Algumas dessas atividades são essenciais para manter a saúde e bem-estar da população e para abastecer o sistema de saúde público e privado dos insumos necessários ao adequado atendimento as demandas da Covid-19. Em muitos casos, as indústrias tiveram de até ampliar sua produção para ajudar o nosso país a superar os desafios dessa pandemia.

 

Em 20 de março de 2020, por meio do Decreto Legislativo no 6, fica reconhecido o estado de calamidade pública. Nessa mesma data, foi declarado que a transmissão do novo coronavírus passou a ser considerada comunitária. Com isso, medidas provisórias e decretos foram criados para auxiliar o enfrentamento da pandemia. Esse documento consolida conteúdos oficiais, técnicos e científicos que englobam medidas, orientações, políticas, métodos e recomendações para gestão de riscos associados à Covid-19 nas empresas, de forma alinhada à estratégia nacional adotada pelo Ministério da Saúde e outros órgãos federais.

 

Em concomitância ao Ministério da Saúde, o Conselho Federal dos Técnicos Industriais – CFT – publicou no dia 25 de março uma portaria para o enfrentamento da pandemia, com o objetivo de preservar a segurança e a saúde de seus funcionários, dos empregados dos Conselhos Regionais – CRTs -, e dos técnicos industriais brasileiros.

 

Já a Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo – Findes – publicou uma cartilha online com protocolos de prevenção e combate ao Covid-19 separada por cada setor da indústria capixaba, além de outro guia, desta vez com orientações gerais às empresas na saúde e segurança do trabalho diante da pandemia.

 

Download das Cartilhas Setoriais da Indústria Capixaba para o Combate ao Corona Vírus – Sistema Findes

 

Download da Cartilha de Boas Práticas no Ambiente de Trabalho – Sistema Findes

 

Guia para o enfrentamento da Covid-19

 

O Serviço Social da Indústria – SESI – publicou ainda em março, e já com diversas atualizações desde então, um guia completo para a prevenção, identificação e enfrentamento do Covid-19. Nesta cartilha, também constam orientações às empresas para que preservem tanto suas atividades quanto a saúde de seus empregados, adotando, dentro do possível, medidas como o teletrabalho (home office). Para atividades consideradas essenciais, o guia destaca as seguintes orientações dentro do ambiente de trabalho:

Passo 1 – Estabeleça medidas gerais de prevenção no ambiente de trabalho
Essas medidas são destinadas a todos os trabalhadores. Listamos abaixo algumas sugestões:

  • Comunique enfaticamente medidas de prevenção de infecção pela COVID-19:
    • –  Lave as mãos com água e sabão, por pelo menos 20 segundos, ou use álcool em gel com frequência
  • –  Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir
  • –  Evite aglomerações
  • –  Mantenha ambientes bem ventilados.
  • –  Não compartilhe objetos pessoais.
  • Prepare o ambiente para estimular a higiene frequente das mãos dos trabalhadores, clientes e visitantes, prioritariamente mediante lavagem com água e sabão;
  • Desestimule o uso de adornos (anéis, relógios, pulseiras) nas mãos e braços dentro e fora do trabalho.
  • Desestimule o compartilhamento de objetos que são tocados por mão e boca: celular, computador, copo, bebedouro, etc.
  • Estimule a higienização frequente de objetos que precisam ser compartilhados no trabalho como ferramentas e equipamentos;
    • Reforce a limpeza de locais que ficam mais expostos ao toque das mãos, tipo maçanetas de portas, braços de cadeiras, telefones e bancadas. Lembrando que o vírus pode permanecer dias nas superfícies dos objetos.
  • Estimule medidas de etiqueta respiratória como cobrir tosses e espirros com os cotovelos.
  • Defina se é possível estabelecer políticas e práticas de flexibilização do local e do horário de trabalho, por exemplo:

– Flexibilização de turnos (reduzir uso de transporte coletivo nos horários de pico). – Criação de novos turnos (reduzir contato social na empresa).

– Home office em dias alternados por equipes (reduzir contato social na empresa). – Home office integral por período determinado.

  • Defina se é possível estabelecer políticas e práticas no trabalho com menor aproximação e contato humano, por exemplo:

– Redução de reuniões presenciais e viagens a trabalho.

– Estímulo de reuniões virtuais mesmo no ambiente da empresa. – Restrição de acesso ao público externo.

– Diferentes turnos de refeição.

  • Aumente o rigor na higienização do local de trabalho, com desinfecção de superfícies de equipamentos e mobiliário.
  • Defina se é possível para sua empresa fornecer serviço de vacinação contra gripe, para reduzir casos de adoecimentos com mesmos sintomas da Covid-19.

Passo 2 – Desenvolva uma política e procedimentos internos para identificação e isolamento de pessoas doentes

  • Crie um fluxo para rápida identificação e isolamento dos casos suspeitos de Covid-19.
  • Estimule que trabalhadores informem prontamente sua condição de saúde e se auto monitorem nesse sentido.
  • Crie procedimentos ágeis para que trabalhadores informem quando estão doentes ou com sintomas da Covid-19.
  • Quando apropriado, empresas devem criar procedimentos para isolamento imediato de casos suspeitos e treinar seus trabalhadores para implementar esses procedimentos.
  • Quando possível, prover máscaras cirúrgicas descartáveis e orientações de como usá-las e descarta-las apenas para os casos suspeitos. A medida visa criar uma barreira de contato com as secreções respiratórias.
  • Restrinja o número de pessoas com acesso a áreas de isolamento, quando houver;
  • Proteja os trabalhadores que precisam ter contato prolongado com suspeitos com medidas adicionais de engenharia, administrativas, de segurança e de equipamentos de proteção individual.
  • Classificar trabalhadores por perfil de risco (baixo, médio, alto, muito alto) para endereçar medidas apropriadas de proteção em cada caso. (verificar “passo 5” deste documento)

Passo 3 – Desenvolva, implemente e comunique proteções e flexibilidades do ambiente de trabalho

  • Verifique se a política de licença médica da empresa é flexível o suficiente para atender as recomendações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde do estado onde está a sua empresa.
  • Converse com seus fornecedores sobre as medidas para proteger trabalhadores terceirizados de acordo com a política da sua empresa. 29
  • Disponibilize, se possível, meios alternativos digitais para entrega de documentações relativas a condições de saúde (atestado, laudos), postergando a apresentação e entrega do documento físico original.
  • Avalie a possibilidade de políticas flexíveis para trabalhadores que têm dependentes classificados no grupo de risco.
  • Estabeleça mecanismos eficientes e constantes de comunicação. Trabalhadores informados fazem melhores escolhas e são menos propensos a absenteísmo.
  • Para empresas que ofertam planos de saúde, assegure que as operadoras de saúde estão fornecendo informações necessárias para acesso a serviços de teste e tratamento dos trabalhadores e familiares.

 

Download do Guia Sesi de Prevenção ao Covid-19 nas Empresas

 

 

Com informações do SESI, Sistema Findes e CFT

 

 

 

 

Últimas notícias

Sesi oferece mais de 1.700 atividades educativas gratuitas e online durante a pandemia

  Ainda sem previsão de acabar, a pandemia do Covid-19 tem feito o mundo se reinventar para que se ocupe de maneira produtiva o tempo…
Ler mais...

Senai-MG prorroga inscrições para cursos técnicos semi-presenciais

  A crise provocada pelo corona vírus ainda não tem prazo para acabar, pois depende de uma cura ou vacina para que se possa permitir…
Ler mais...

CFT cria o TRT Solidário

  Diante do estado de calamidade pública provocado pela pandemia do Covid-19, reconhecido pelo Congresso Nacional por meio do Decreto Legislativo nº 6 de 20…
Ler mais...

O papel da indústria na pandemia e os cuidados para com os técnicos industriais

  • 18 de maio de 2020

A indústria brasileira possui papel fundamental no combate à pandemia de Covid-19. O setor é responsável pela produção de medicamentos e equipamentos de saúde, materiais de higiene, alimentos e bebidas; geração e distribuição de energia elétrica, de gás, de sinal de internet e telecomunicações; captação e tratamento de água, esgoto, lixo; produção e distribuição de combustíveis.

 

 

Algumas dessas atividades são essenciais para manter a saúde e bem-estar da população e para abastecer o sistema de saúde público e privado dos insumos necessários ao adequado atendimento as demandas da Covid-19. Em muitos casos, as indústrias tiveram de até ampliar sua produção para ajudar o nosso país a superar os desafios dessa pandemia.

 

Em 20 de março de 2020, por meio do Decreto Legislativo no 6, fica reconhecido o estado de calamidade pública. Nessa mesma data, foi declarado que a transmissão do novo coronavírus passou a ser considerada comunitária. Com isso, medidas provisórias e decretos foram criados para auxiliar o enfrentamento da pandemia. Esse documento consolida conteúdos oficiais, técnicos e científicos que englobam medidas, orientações, políticas, métodos e recomendações para gestão de riscos associados à Covid-19 nas empresas, de forma alinhada à estratégia nacional adotada pelo Ministério da Saúde e outros órgãos federais.

 

Em concomitância ao Ministério da Saúde, o Conselho Federal dos Técnicos Industriais – CFT – publicou no dia 25 de março uma portaria para o enfrentamento da pandemia, com o objetivo de preservar a segurança e a saúde de seus funcionários, dos empregados dos Conselhos Regionais – CRTs -, e dos técnicos industriais brasileiros.

 

Já a Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo – Findes – publicou uma cartilha online com protocolos de prevenção e combate ao Covid-19 separada por cada setor da indústria capixaba, além de outro guia, desta vez com orientações gerais às empresas na saúde e segurança do trabalho diante da pandemia.

 

Download das Cartilhas Setoriais da Indústria Capixaba para o Combate ao Corona Vírus – Sistema Findes

 

Download da Cartilha de Boas Práticas no Ambiente de Trabalho – Sistema Findes

 

Guia para o enfrentamento da Covid-19

 

O Serviço Social da Indústria – SESI – publicou ainda em março, e já com diversas atualizações desde então, um guia completo para a prevenção, identificação e enfrentamento do Covid-19. Nesta cartilha, também constam orientações às empresas para que preservem tanto suas atividades quanto a saúde de seus empregados, adotando, dentro do possível, medidas como o teletrabalho (home office). Para atividades consideradas essenciais, o guia destaca as seguintes orientações dentro do ambiente de trabalho:

Passo 1 – Estabeleça medidas gerais de prevenção no ambiente de trabalho
Essas medidas são destinadas a todos os trabalhadores. Listamos abaixo algumas sugestões:

  • Comunique enfaticamente medidas de prevenção de infecção pela COVID-19:
    • –  Lave as mãos com água e sabão, por pelo menos 20 segundos, ou use álcool em gel com frequência
  • –  Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir
  • –  Evite aglomerações
  • –  Mantenha ambientes bem ventilados.
  • –  Não compartilhe objetos pessoais.
  • Prepare o ambiente para estimular a higiene frequente das mãos dos trabalhadores, clientes e visitantes, prioritariamente mediante lavagem com água e sabão;
  • Desestimule o uso de adornos (anéis, relógios, pulseiras) nas mãos e braços dentro e fora do trabalho.
  • Desestimule o compartilhamento de objetos que são tocados por mão e boca: celular, computador, copo, bebedouro, etc.
  • Estimule a higienização frequente de objetos que precisam ser compartilhados no trabalho como ferramentas e equipamentos;
    • Reforce a limpeza de locais que ficam mais expostos ao toque das mãos, tipo maçanetas de portas, braços de cadeiras, telefones e bancadas. Lembrando que o vírus pode permanecer dias nas superfícies dos objetos.
  • Estimule medidas de etiqueta respiratória como cobrir tosses e espirros com os cotovelos.
  • Defina se é possível estabelecer políticas e práticas de flexibilização do local e do horário de trabalho, por exemplo:

– Flexibilização de turnos (reduzir uso de transporte coletivo nos horários de pico). – Criação de novos turnos (reduzir contato social na empresa).

– Home office em dias alternados por equipes (reduzir contato social na empresa). – Home office integral por período determinado.

  • Defina se é possível estabelecer políticas e práticas no trabalho com menor aproximação e contato humano, por exemplo:

– Redução de reuniões presenciais e viagens a trabalho.

– Estímulo de reuniões virtuais mesmo no ambiente da empresa. – Restrição de acesso ao público externo.

– Diferentes turnos de refeição.

  • Aumente o rigor na higienização do local de trabalho, com desinfecção de superfícies de equipamentos e mobiliário.
  • Defina se é possível para sua empresa fornecer serviço de vacinação contra gripe, para reduzir casos de adoecimentos com mesmos sintomas da Covid-19.

Passo 2 – Desenvolva uma política e procedimentos internos para identificação e isolamento de pessoas doentes

  • Crie um fluxo para rápida identificação e isolamento dos casos suspeitos de Covid-19.
  • Estimule que trabalhadores informem prontamente sua condição de saúde e se auto monitorem nesse sentido.
  • Crie procedimentos ágeis para que trabalhadores informem quando estão doentes ou com sintomas da Covid-19.
  • Quando apropriado, empresas devem criar procedimentos para isolamento imediato de casos suspeitos e treinar seus trabalhadores para implementar esses procedimentos.
  • Quando possível, prover máscaras cirúrgicas descartáveis e orientações de como usá-las e descarta-las apenas para os casos suspeitos. A medida visa criar uma barreira de contato com as secreções respiratórias.
  • Restrinja o número de pessoas com acesso a áreas de isolamento, quando houver;
  • Proteja os trabalhadores que precisam ter contato prolongado com suspeitos com medidas adicionais de engenharia, administrativas, de segurança e de equipamentos de proteção individual.
  • Classificar trabalhadores por perfil de risco (baixo, médio, alto, muito alto) para endereçar medidas apropriadas de proteção em cada caso. (verificar “passo 5” deste documento)

Passo 3 – Desenvolva, implemente e comunique proteções e flexibilidades do ambiente de trabalho

  • Verifique se a política de licença médica da empresa é flexível o suficiente para atender as recomendações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde do estado onde está a sua empresa.
  • Converse com seus fornecedores sobre as medidas para proteger trabalhadores terceirizados de acordo com a política da sua empresa. 29
  • Disponibilize, se possível, meios alternativos digitais para entrega de documentações relativas a condições de saúde (atestado, laudos), postergando a apresentação e entrega do documento físico original.
  • Avalie a possibilidade de políticas flexíveis para trabalhadores que têm dependentes classificados no grupo de risco.
  • Estabeleça mecanismos eficientes e constantes de comunicação. Trabalhadores informados fazem melhores escolhas e são menos propensos a absenteísmo.
  • Para empresas que ofertam planos de saúde, assegure que as operadoras de saúde estão fornecendo informações necessárias para acesso a serviços de teste e tratamento dos trabalhadores e familiares.

 

Download do Guia Sesi de Prevenção ao Covid-19 nas Empresas

 

 

Com informações do SESI, Sistema Findes e CFT

 

 

 

 

WhatsApp chat